segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

CONFIDENTE

CONFIDENTE

Filemon F. Martins

Velho mar, meu eterno confidente,
quantas vezes chorei ao confessar:
esta mágoa que fere, inconsequente,
e o tempo que não pode mais voltar.

E me dizes, então, naturalmente:
só o amor é capaz de me curar,
enquanto tuas ondas, mansamente,
os meus pés, com carinho, vêm beijar.

Exerces sobre mim grande fascínio,
porque tens sobre todos o domínio
e és tão frio nas tuas mutações.

Ao contrário de ti, eu sofro tanto,
e fico aqui a derramar meu pranto,
onde sepulto as minhas ilusões!

filemon.martins@uol.com.br
www.filemon-martins.blogspot.com
Caixa Postal 64
11740-970- Itanhaém – SP.


Um comentário:

marilandia disse...

Blog de rara beleza, Filemon.
"CONFIDENTE" pontua, reluzente, esse encantador espaço.
Abraços com carinho.
Marilândia