domingo, 24 de junho de 2018

MEU AMOR

MEU AMOR

Filemon F. Martins

Quando surge, no céu, a luz da lua
espalhando seus raios pelo chão,
eu me transponho para aquela rua
onde te dei, amor, meu coração.

Desde então, minha vida te cultua
no prazer de viver esta emoção,
e espero que a rotina não destrua
nosso ninho de amor, nossa paixão.

À noite, o céu de estrelas se ilumina,
um convite à ternura que domina
e cresce o sentimento entre nós dois...

E no leito de amor, onde deslizo,
sinto o prazer que vem do paraíso,
por que, então, adiar para depois? 

sábado, 23 de junho de 2018

DESENCONTRO

DESENCONTRO
c. a. BEIRAL (1915-1999)

Creio que certa vez – eu não sei quando –
cruzei no seu caminho, sem que O visse,
sem perceber que estava me esperando,
não ouvindo, destarte, o que me disse...

Depois, ao pé do Monte, miserando,
não esperei, sequer, que me servisse
dos pães e dos peixinhos que ia dando,
sem que tampouco seu Sermão ouvisse.

Não me esqueceu e a outros mais ingratos,
nem de Judas, nem mesmo de Pilatos
que por fraqueza humana o condenou,

já que na cruz injusta erguendo a voz,
ao suplicar perdão por todos nós,
também minha ignorância perdoou!...

(Do livro UMA LUZ NA NOITE, página 23)

sexta-feira, 22 de junho de 2018

GRANDES TROVADORES

GRANDES TROVADORES

Brigar com gente de saia,
foi coisa que eu nunca fiz,
é puro rabo de arraia,
padre, mulher e juiz.
Arlindo Nóbrega

Duas vidas todos temos,
- muitas vezes, sem saber...
- a vida que nós vivemos
E a que sonhamos viver...
Luiz Otávio

Quando eu morrer, levo à cova
Dentro do meu coração,
O suspiro de uma trova,
E o gemer de um violão.
Adelmar Tavares

Estudo trovas a fundo,
Mas persisto na suspeita,
Que a trova melhor do mundo
Até hoje não foi feita.
Miguel Russowsky


quinta-feira, 21 de junho de 2018

O QUE ACHO?




O QUE ACHO?

A Língua Portuguesa é dinâmica, mas acho que muitos brasileiros deveriam aprender, ao invés de inglês, um pouco mais de português.

FELICIDADE II

FELICIDADE II

Filemon F. Martins


E a minha alma se abre, fica leve
ao ver que o mundo pode ser feliz.
Basta, às vezes, tão pouco:
um simples gesto,
uma palavra de amor,
um aperto de mão,
ou um sorriso acolhedor.

quarta-feira, 20 de junho de 2018

ESCADA DE TROVAS - FELICIDADE

ESCADA DE TROVAS – FELICIDADE
Filemon F. Martins

NO TOPO:
“Felicidade não é
Despejada como o vinho,
Vem de dentro, como a fé,
Pondo flores no caminho...”
Carlos Ribeiro Rocha (In memoriam)

SUBINDO:
“Pondo flores no caminho”
o Amor presente se faz
e mesmo estando sozinho
planta a semente da Paz.

“Vem de dentro, como a fé”
em silêncio, ela aparece,
é preciso estar de pé
que a bondade vem, floresce.

“Despejada como o vinho”
a Verdade humildemente
traz a Luz e de mansinho
ilumina a nossa mente.

“Felicidade não é”
impossível a ninguém,
é tão simples, pode até
ser a prática do Bem.

(DO LIVRO SONETOS E TROVAS, PÁGINA 111)

terça-feira, 19 de junho de 2018

HAICAIS


HAICAIS DO FILEMON

A árvore amiga 
é um presente de Deus 
à ingrata criatura. 

Árvore frondosa, 
portadora de ventura, 
é lugar de paz. 

Chega a noite. A lua 
saudando a minha poesia 
desponta no céu. 

Juritis arrulham 
nos grotões e nas chapadas, 
é o Sertão presente.
A noite em silêncio 
traz mimos aos corações 
dos apaixonados. 

A lua me espia 
resplendente lá no céu 
e me manda versos. 

Sabiás cantando 
nos galhos das laranjeiras, 
e a saudade dói. 

Não guardo segredos 
grandes, médios ou pequenos, 
sou um livro aberto.