terça-feira, 31 de março de 2015

TROVAS - DIVERSOS AUTORES

TROVAS – COLUNA MARIA THEREZA CAVALHEIRO,
JORNAL O RADAR, FEVEREIRO – 2015.

Com fervor, ao Pai Divino,
Criador deste Universo,
pedi pão quando menino:
deu-me o consolo do verso.
        JERRY FILHO

Meu coração vai à luta,
indefeso e apaixonado,
como se fosse um recruta
pisando em campo minado!
        THEREZINHA D. BRISOLLA

Condeno a pena de morte,
ao me lembrar de Jesus,
que sem merecer tal sorte,
for martelado na cruz.
        ARLINDO NÓBREGA

Não há dizer que defina
o doce amor da mulher.
quando toca, mescla, ensina,
faz do homem o que bem quer!

        JORGE FREGADOLLI

segunda-feira, 30 de março de 2015

COLUNA TROVAS, JORNAL O RADAR, MARIA THEREZA CAVALHEIRO

Recebi da escritora, poetisa e trovadora Maria Thereza Cavalheiro, um recorte da coluna TROVAS, publicada em O RADAR, de Apucarana, PR, fevereiro de 2015, focalizando o grande trovador JOSÉ OUVERNEY, com 15 trovas de diversos trovadores brasileiros. Hoje, publico apenas 4, mas pretendo publicá-las todas.

DE UMA FORMA MUITO ASTUTA,
A MENTIRA NUNCA FALHA:
HOJE ATINGE A QUEM A ESCUTA,
AMANHÃ A QUEM A ESPALHA.
         JOSÉ OUVERNEY

AINDA QUE SEJAS MINHA
LÁ NOS LENÇOIS DO MEU SONHO,
TU MORAS EM CADA LINHA
DAS PÁGINAS QUE EU COMPONHO...!
         PEDRO MELLO

QUE DEUS COM SUA BONDADE,
NUM GESTO DE AMOR PROFUNDO,
ILUMINE A HUMANIDADE
E ENVIE PAZ A ESTE MUNDO!
         MARIA THEREZA CAVALHEIRO

QUANDO O TREM PARTE LOTADO
CARREGANDO AS ILUSÕES,
MEU PEITO FICA APERTADO
COM MEDO DOS ARRASTÕES.
         FILEMON F. MARTINS


OS DEZ MANDAMENTOS DO POLÍTICO (ANTONIO F. ANDRADE)

Recebi de ANTONIO FERNANDO DE ANDRADE, do Recife-PE, os 10 Mandamentos do Político:

1 – Acabar com a impunidade (nas novelas)
2 – Ser grato ao eleitor (privatizando a fome)
3 – Arquivar o nobre projeto (ficha suja zero)
4 – Sabe quem é verdadeira oposição (imprensa)
5 – Inaugurar as obras inacabadas
     (saúde, educação e segurança)
6 – Acompanhar a pauta diária
     (corrupção, renúncia, fraude e desvio)
7 – Atualizar o dicionário político
     (fiança, habeas corpus e renúncia)
8 – Jamais recusar abraços (super salário)
9 – Acreditar que o culpado da não reforma         agrária são os cassados (Índios)
10 – Amar, respeitar e defender o nobre (voto)



domingo, 29 de março de 2015

SONHO TERNO E ETERNO


Sonho terno e eterno
Wanderlino Arruda

O sonho não deve acabar,
não deve!
Que seja bom e eterno,
sempre presente, sempre!
Lindo, expressivo como o olhar da mulher linda.
Sonho alegre e colorido muito mais do que feliz!
tão belo tão terno
como o sorriso que encanta
os mais belos momentos do meu viver!


(ALMANAQUE CHUVA DE VERSOS 389, JOSÉ FELDMAN)

sexta-feira, 20 de março de 2015

GLOSANDO MIGUEL RUSSOWSKY (NEMÉSIO PRATA)



Glosando Miguel Russowsky (Joaçaba/SC)
Nemésio Prata

Mote:
O silêncio às vezes fala
de saudades - Quem diria...
quando a rede, a sós, se embala
numa varanda vazia!

Glosa:
O silêncio às vezes fala
tão audível que enternece
o meu coração; que cala
para ouvir a sua prece!

Ao encher o coração
de saudades - Quem diria...
aguço a minha audição
para ouvir sua eufonia!

A saudade, "quinem" bala,
me mata, pensando nela,
quando a rede, a sós, se embala
sem ter nós dois dentro dela!

Em silêncio, no meu peito
ouço a voz da ventania
embalando a rede..., e deito...
numa varanda vazia!


(ALMANAQUE CHUVA DE VERSOS Nº 387, JOSÉ FELDMAN) 

quinta-feira, 19 de março de 2015

ORAÇÃO DO POETA (LUIZ OTÁVIO)

ORAÇÃO DO POETA
Luiz Otávio

Senhor! Eu vos agradeço, humildemente, por terdes, entre muitos, dado a mim o dom da poesia! Fazei que jamais eu esqueça de que nada sou, e que de Vós, tudo me veio! Não permitais que eu use os meus versos para bajular os poderosos e humilhar os pequeninos! Nas vitórias de meus irmãos que eu sinta a mesma alegria que sentiria se elas fossem minhas! Se generosamente, a mim trouxerem coroas de louro, que eu as receba com a mesma humildade com que Vós aceitastes a coroa de espinhos! Que na realidade eu não seja outro diferente daquele mostrado na minha poesia! Que eu ouça com serenidade as críticas dos amigos, as invejas dos invejosos, e os elogios dos bajuladores! Que eu cante singelamente, como um pássaro liberto, o canto que Vós me destes sem me preocupar com os aplausos deste mundo! Que meus versos sirvam de estímulo aos jovens, de consolo aos velhos, de esperança aos aflitos, e de paz aos angustiados. Que minha vida e minha poesia, nos minutos de alegria e nos momentos de dor, sejam sempre condensadas numa só palavra: A M O R!…


(ALMANAQUE CHUVA DE VERSOS 385, JOSÉ FELDMAN)

quarta-feira, 18 de março de 2015

VAMOS ARRUMAR O BRASIL (CARLOS CAVALCANTE)

"Vamos arrumar o Brasil!
Texto de Carlos Cavalcante – G+


O dia 15 de março de 1985 marca o fim de 21 anos de ditadura, com a posse de José Sarney como presidente da república. Cinco anos antes foi fundado o PT, dentro de uma escola particular católica em São Paulo, com uma proposta muito clara de lutar “contra as oligarquias e a corrupção”. Em 2002 o PT chegou ao poder depois de três tentativas frustradas (contra Collor e duas vezes contra Fernando Henrique). Nas quatro eleições (nas três em que perdeu e na que ganhou, contra José Serra) eu não apenas votei no lula. Eu fiz campanha. E apoiei o governo até o mensalão. Naquele momento ficou muito claro, para mim, o envolvimento do lula (com minúsculas mesmo) com a corrupção.
De lá para cá foi só a confirmação de que partido tinha mudado de lado. O PT que iria combater as oligarquias e a corrupção se aliou com os piores nomes da política e das oligarquias brasileiras: José Sarney, Renan Calheiros, Jáder Barbalho, Paulo Maluf, Collor, Delfim Neto... e organizou um verdadeiro assalto organizado às empresas públicas: Petrobras, Banco do Brasil, Fundos de pensão das estatais, numa escala nunca antes vista na nossa história e que faz Maluf e Collor parecerem dois principiantes da corrupção. De um partido que “mobilizava as massas”, passou a pagar para seus militantes participarem de passeatas e manifestações... Meus amigos que embora tenham vergonha de se dizerem petistas continuam defendendo e justificando as ações do partido dizem que eu “mudei de lado”. Eu continuo do mesmo lado, combatendo as oligarquias e a corrupção. Quem mudou de lado foi o PT, que foi perdendo dia após dia, ano após ano, todos os seus militantes da primeira hora.
O dia 15 de março de 2015 entra na história do Brasil como aquele onde, num só dia, mais de 2 milhões de brasileiros foram às ruas protestar. Alguns vão continuar cegos e surdos a voz das ruas. Vão contar os metros da avenida paulista, vão desqualificar os manifestantes. Vão tentar se convencer que estas 2 milhões de pessoas são fantasmas mas não vão conseguir explicar suas incoerências. Acham que os manifestantes são golpistas, mas não conseguem explicar porque o “fora FHC” não era golpismo. Vão falar de discutir a "reforma política", mas praticam oficialmente o discurso do ódio. Existem radicais que pedem “intervenção militar”, mas são pessoas isoladas, uma gritante minoria nas manifestações anti-PT. Já o discurso do ódio do PT é oficial. É o ex-presidente lula quem conclama o exército de Stédile para ir as ruas, foi a campanha de Dilma quem atacou violentamente Marina e Aécio. O que só estimula seus seguidores a reproduzirem este discurso histérico nas redes sociais.
Acho pouco provável que o partido consiga fazer uma autocrítica. Falta humildade, generosidade e grandiosidade a seus líderes para isso. Mas não custa nada lembrar o que disse a Alba Zaluar: “ou o PT acaba com a mentira ou a mentira acaba com o PT”. Pelo discurso de Dilma e seus ministros, e pela história e trajetória de lula, tudo indica que a mentira e a corrupção vão acabar mesmo com o PT.
Triste fim.
Como nos lembra muito bem Carlos Nepomuceno, “Quem inventou o PT foi a classe média e será ela que vai acabar com ele”.







terça-feira, 17 de março de 2015

TROVAS DE CARLOS RIBEIRO ROCHA

TROVAS DE CARLOS RIBEIRO ROCHA
(Em correspondência para o poeta em 15/01/1981)

Lembre-se, amigo pedante,
que julga pela aparência:
bem pequeno é o diamante,
mas tem brilho e resistência.

Em noites de lua clara,
neste Sertão, meus senhores,
coqueiros de Ipupiara
saúdam seus trovadores.

As ilhas, os carnaubais
fazem nosso chão bem rico...
- esmeraldas vegetais
do cofre do velho “CHICO”.

Firmes em suas raízes,
os coqueiros do Sertão
vão se alongando, felizes,
rumo ao céu, presos ao chão.
Filemon Martins
Caixa Postal 64

11740-970 – Itanhaém – SP.

segunda-feira, 16 de março de 2015

A TROVA-MÃE

A trova-mãe é do grande trovador CIPRIANO FERREIRA GOMES, que eu conheci na UBT, de São Paulo. Naquela época, grandes nomes da Trova frequentavam a UBT, Seção de São Paulo, como Izo Goldman (presidente), Orestes Turano, Clóvis Maia, Geraldo Pimenta, Walter Rossi, Marilita Pozzoli, Vanda Fagundes de Queiroz, Alice Bueno de Oliveira e o próprio Cipriano, entre outros. Eu era iniciante na Trova e continuo sendo aprendiz de trovador. Pois bem, se não me engano, num concurso interno, o Cipriano conquistou o 1º lugar com uma Trova magistral. E eu, partindo da trova do Cipriano, escrevi esta ESCADA DE TROVAS, com o título HUMILDADE e fiz publicar em meu livro SONETOS & TROVAS, página 112.
Se o Cipriano estiver lendo estas notas, por favor, entre em contato.
ESCADA DE TROVAS – HUMILDADE
SUBINDO:
“Sem dizer nada a ninguém”
espalha a paz e a esperança,
como o Cristo de Belém
deixando o Amor como herança.

“E partir humildemente”
sem alarde pelo mundo,
pregando a fé, como crente,
no sentido mais profundo.

“Chegar e fazer o bem”
a todos sem distinção,
é ter, na vida e no Além
muita luz no coração.

“É um prazer bem diferente”
sentir a missão cumprida,
ver o mundo sorridente
dando mais valor à vida.
NO TOPO:
“É um prazer bem diferente
Chegar e fazer o bem,
E partir humildemente
Sem dizer nada a ninguém”.

Cipriano Ferreira Gomes - São Paulo – SP


LEMBRANDO RUI

LEMBRANDO RUI
Filemon F. Martins 


Não me seduz o fausto da riqueza, 
nem o brilho da glória e do poder. 
Exemplos já são muitos da esperteza 
que alguns humanos imaginam ter. 

São nocivos à própria Natureza, 
a ganância é maior e dá prazer. 
Só o lucro interessa com certeza, 
o pobre que se dane em seu viver. 

Dizem que o Mundo está globalizado, 
pois tudo é permitido no mercado, 
foi-se a decência que o poeta sonha... 

A corrupção cada vez é mais danosa, 
tinha razão o grande Rui Barbosa: 
ser honesto é motivo de vergonha! 




domingo, 15 de março de 2015

HARMONIA (SEBAS SUNDFELD)

HARMONIA
Sebas Sundfeld

Corpo cor de areia,
olhos cor do horizonte,
sorriso da cor do sol,
movimento leve de brisa
a se espreguiçar pela praia,
toda ela mulher, toda ela envolvente
como o abraço das ondas,
toda ela beleza como o fascínio do céu,
toda ela mistério
como as distâncias do mar.


(ALMANAQUE CHUVA DE VERSOS Nº 384)

sexta-feira, 13 de março de 2015

EM IPUPIARA...

Em Ipupiara, estive com o amigo MOISÉS ARCANJO FILHO, que foi focalizado em meu livro FAGULHAS, páginas 93/95, a quem chamei de UM AMIGO DAS LETRAS. E não é que o Moisés me ofereceu um magnífico trabalho seu, intitulado: O MAJESTOSO FLAMBOYANT. Um fragmento do poema O FLAMBOYANT:

Na Praça Santos Dumont
Um Flamboyant foi plantado,
Por mãos carinhosas e meigas
Aquele Flamboyant foi cuidado
Cresceu muito e floresceu
E foi por todos admirado.

Salve, ó árvore sagrada
Presente do Criador,
Que a todo planeta Terra
Com todo cuidado enfeitou,
Que presente tão valioso
Das mãos de Nosso Senhor!

Ó, Flamboyant saudoso
Quantas vezes tão florido
Onde as aves iam cantar.
Hoje totalmente destruído
Sobrou um monte de pedaços
Daquele Flamboyant querido.

Quantas árvores como esta
Já foram destruídas
Para satisfazer interesse
Deixando áreas desprotegidas,
Mãe natureza chorando
Uma ingratidão sem medidas.

Leia:



quinta-feira, 12 de março de 2015

TROVAS NUMERADAS

TROVAS NUMERADAS

05
No teu sorriso, criança,
vejo o mais belo perfil,
porque tu és a esperança
do futuro do Brasil.
      06
“Sorriria de feliz”
e o mundo teria paz,
se o coração que maldiz
soubesse perdoar mais.
      07
Nenhum poema é mais belo
e inspira tanta esperança,
do que um sorriso singelo
no rosto de uma criança.
      08
“Um ser divino na terra”,
criança – futuro em flor:
- pequenina, mas encerra
um tesouro de valor.


terça-feira, 10 de março de 2015

TROVAS NUMERADAS

TROVAS NUMERADAS
Filemon F. Martins
       01
A distância é que nos mata
porque vem logo a saudade;
saudade – presença ingrata
de antiga felicidade.
       02
Céu azul, todo estrelado,
sorrindo, ao clarão da lua,
e o meu peito, apaixonado,
a chorar a ausência tua.
       03
Segue uma estrada florida
quem, na verdade, tiver
a glória de ter, na vida,
um coração de MULHER!
       04
Quantas noites, meu amor,
olhando, no céu, a lua,
eu me sinto um trovador
pensando na imagem tua.


SEMPRE (JOÃO BATISTA XAVIER OLIVEIRA)

SEMPRE
João Batista Xavier Oliveira

Quando partiste para a eternidade
eu não sabia que doía tanto
tua presença na minha saudade;
o teu semblante calmo em cada canto...

O amor que existe neste lar portanto
ficou maior dentro de mim, verdade.
Meu coração cresceu e por encanto
enfrento só... a triste realidade!

As minhas mãos vazias sem o tato
dos teus carinhos, roçam o retrato,
por ironia sempre sorridente...

E em cada canto o riso da esperança
leva-me a ti o que o olhar alcança:
os teus objetos: nosso eternamente!!


(ALMANAQUE CHUVA DE VERSOS Nº 374 )

domingo, 8 de março de 2015

EU

EU
Filemon F. Martins

Sou os raios de sol que te aquecem.
Sou os raios de luar
que iluminam teu mundo.
Sou a água que escorre
leve e suave pelo teu corpo
na hora do banho.
Sou a brisa que sopra
e te traz o perfume das flores.
Sou as ondas do mar
num vaivém constante
acariciando o teu corpo.
Sou a árvore copada
amiga e companheira
que te acolhe e te alimenta,
quando estás cansada,
quando estás com fome.
Sou a voz da POESIA,
- numa tarde chuvosa e fria,
que enternece tua alma.
Sou o Amor, sou a Saudade,
Sou a própria Felicidade
perto de ti, meu amor!



MULHER II (ALMIR DINIZ)

8 DE MARÇO – DIA INTERNACIONAL DA MULHER

MULHER II
ALMIR DINIZ

Mulher! Bela invenção, arquipensada
que Deus criou, depois de sábio estudo,
só Ele, que afinal, conhece tudo
poderia compor... essa...danada.

Feita de uma costela retirada
ao solitário Adão, dormido e rudo,
fê-la o Senhor, em plumas e veludo
com missão de amar e ser amada.

E ela, atenta ao ditame do Senhor,
ungiu-se de magia, e fez do amor
o bem maior da vida. E, com perícia

inata e própria, e rara sedução
investiu-se de luz, fez-se atração,
coroando a ternura com malícia.


(DO LIVRO MULHERES, PÁGINA 34)

sábado, 7 de março de 2015

OPERAÇÃO LAVA-JATO

OPERAÇÃO LAVA-JATO: Agora já sabemos. Todos são inocentes. Ninguém recebeu propina, é o que dizem. Os envolvidos no escândalo que ficou conhecido como “PETROLÃO”, querem nos fazer acreditar que a Polícia Federal e o Ministério Público Federal são fabricantes de pura fantasia. Lya Luft diz, na VEJA: “Não aceitamos mais as toscas acusações, disfarces, ocultamentos, fatos e atos para desviar a atenção da dura realidade que só os muitos ingênuos, ou interessados em manter a situação, se negam a ver”.

José Genoino, condenado no caso do “MENSALÃO”, teve sua pena extinta pelo Supremo Tribunal Federal, depois de ser agraciado com o indulto natalino. É possível que outras penas sejam extintas também. Enquanto isso, nós, os aposentados e pensionistas continuamos condenados a pagar 11% dos nossos salários. ATÉ QUANDO SRS. DESEMBARGADORES DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL?

CORPO DE MULHER (ALMIR DINIZ)

CORPO DE MULHER
ALMIR DINIZ

Foi num dia de festa, pompa e riso,
de alegria e lazer... só que faltava
ao Mestre, a obra prima que buscava:
o supremo projeto e decisivo.

Juntou elos esparsos... – era preciso
produzir algo raro, e pesquisava... –
uniu luz, cor e massa... e não achava
o toque especial, definitivo.

Por fim, mentalizou, o que queria
e sorriu. Sua bela obra, viva e pura,
chegara. E superava a ideia em tudo.

Deu-lhe formas sutis, doce e magia
e malícia divina... Era a escultura
um corpo de mulher... pleno e desnudo!


(DO LIVRO MULHERES, PÁGINA 28)