sábado, 30 de janeiro de 2016

SEGREDO

SEGREDO     (VERSOS DA JUVENTUDE)
Filemon F. Martins

Esse amor que desejo, essa querida
que o pensamento meu jamais esquece,
há de ser, para sempre, a pretendida
que só meu coração a reconhece!

Ela é parte da minha própria vida,
meu segredo, meu sonho e minha prece
que me dá Paz na dor mais dolorida
e Esperança a minha alma que padece.

Talvez ela não pense nem em mim,
mas um desejo eu tenho até o fim:
- é vê-la sorridente no meu lar...

Depois... quando estes versos sem beleza
forem parar nas mãos desta princesa,
ela, ao lê-los, não vai acreditar!



sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

TROVADORES DO RIO GRANDE DO NORTE

TROVADORES DO RIO GRANDE DO NORTE
REINALDO MOREIRA DE AGUIAR    

A lágrima, na verdade,
por seu poder infinito,
traduz com fidelidade
o que não pode ser dito…

Após longa caminhada
de perigos e cansaços,
encontrei doce pousada
na maciez dos teus braços.

Com primoroso carinho,
usando formosa teia,
as nuvens fazem caminho
por onde a lua passeia.

Depois de muitas andanças,
e tanta ilusão perdida,
vejo lindas esperanças
orvalhando minha vida.


(O ENCANTO DAS TROVAS, JOSÉ FELDMAN)

domingo, 24 de janeiro de 2016

TROVAS CALENDÁRIO 2016

TROVAS CALENDÁRIO 2016

Fazer justiça é dever
que às vezes parece atroz,
porque é preciso fazer
justiça, a partir de nós.
       Ary Rodrigues da Silva-Campanha-MG

Na solidão da moldura,
vejo ainda em teu olhar,
o momento em que a ternura
se deixou fotografar.
       Campos Sales-São Paulo

Um céu de rara beleza,
a invejar o mundo inteiro,
nos dá a plena certeza
de que Deus é brasileiro!
       Ruth Farah-Cantagalo-RJ

Eu não troco as ilusões
pelos caminhos mais certos...
meu sonho de abrir portões
despreza os portões abertos.
       Arlindo Tadeu Hagen-Belo Horizonte-MG

   






sábado, 23 de janeiro de 2016

TROVAS CALENDÁRIO 2016


Nesta casa tão singela
onde mora um trovador
é a mulher que manda nela
porém nos dois manda o amor.
      Clério José Borges-Serra-ES

Quando Deus puxa a cortina
da sua sala de estar
vê a terra feito menina
tomando banho de mar.
      Marcos Medeiros-Natal-RN

Do clássico ao modernista,
de da Vinci até Gauguin,
eu amo a arte e o artista,
amo a música e Chopin!
      Delcy Canales-Porto Alegre-RS

O mistério que se esconde
nesse azul do teu olhar
me fez imaginar onde
me perdi ao te buscar...
      Ângela Guerra-Rio de Janeiro-RJ


sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

TROVADORES DO CEARÁ

TROVADORES DO CEARÁ
Fernando Câncio de Araújo

Adeus... e foste saindo,
dizendo que voltarias...
E a saudade entrou sorrindo,
da mentira que dizias...

A ilusão da meninice
com meus netos se refez:
– agora, em plena velhice,
eu sou criança outra vez!…

A mão triste, vacilante,
de porta em porta estendida,
é o troféu mais humilhante
que o pobre ganha na vida.

A mulher do seu Ventura
tem o beijo tão sugante,
que engoliu a dentadura
do dito... “naquele instante"…


(O ENCANTO DAS TROVAS, ORG. E SELEÇÃO JOSÉ FELDMAN)

NOVO LIVRO DE ARIDES LEITE SANTOS

NOVO LIVRO DE ARIDES LEITE SANTOS
                                   Filemon F. Martins

Agradecimentos ao ilustre Escritor ARIDES LEITE SANTOS, que lançou seu mais recente livro IPUPIARA E IBIPETUM - HISTÓRIA DE LUTAS NA CHAPADA DIAMANTINA, com um texto enxuto e muitas fotos históricas. Nas páginas 57/59, o autor presta uma homenagem a meu pai Adão Francisco Martins, que faleceu antes de completar 55 anos, discorrendo sobre sua vida em Brotas de Macaúbas, Brumado (hoje Ibitunane), Morpará e Ipupiara. Na página 59 teve a gentileza de transcrever meu soneto Pai, escrito aos vinte anos de idade, que alguns anos mais tarde foi reconhecido por Aristeu Bulhões, Presidente da Academia Santista de Letras, como “Antológico. ”  Espero que muitos possam ler este livro, que preenche uma grande lacuna na história pouco contada do Sertão, interior da Bahia. Parabéns ao amigo Arides Leite Santos por mais esta contribuição. Muito sucesso!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

AOS AMIGOS

AOS AMIGOS:

Pois é, voltamos de nossa viagem a Palmas, Tocantins e à Ipupiara, Bahia, na Chapada Diamantina. Algumas fotos serão postadas a partir de hoje. Aproveito para agradecer a todos que me felicitaram na passagem do meu aniversário. Estávamos passeando mesmo. Eu e os manos Mário Martins, acompanhado por sua esposa Patrícia e o Gutemberg R. Martins. Totalmente desconectados. Só agora, dia 21/01/2016 estamos lendo as mensagens e pondo em ordem a correspondência (já escassa nestes dias de Internet). Um abraço a todos vocês pelo carinho e pela companhia nesta jornada da existência, com um pensamento de fé, paz, esperança e luz para todos nós!

                                  Filemon F. Martins


quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

VIAGEM

Aos amigos da internet e do Facebook:
VIAGEM


Amanhã, dia 07/01 estarei viajando para Palmas, Tocantins, com o mano Gutemberg. Lá nos juntaremos ao mano Mário R. Martins e sua esposa Patrícia e, no sábado, viajaremos de carro para Ibotirama e Ipupiara. Nossa previsão de retorno é para dia 20 ou 22/01/2016. Assim, acho que ficarei ausente da internet por alguns dias. Abraços do Filemon.

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

TROVAS CALENDÁRIO 2016

TROVAS CALENDÁRIO 2016

Não diga adeus nem brincando,
o adeus é irmão da saudade,
e alguma ausência, escutando,
pode pensar que é verdade...
      Octávio Venturelli-Nova Friburgo, RJ

As gralhas daqui semeiam
pinheiros no Paraná;
as aves de lá anseiam,
ter pinheiros como cá!
      Odenir Follador-Ponta Grossa, PR

Sonhei um mundo tão triste!...
Sonhei que o mundo acabou...
- Logo depois, tu partiste
e o sonho se confirmou...
      José Ouverney-Pinda, SP

As ventanias de outono,
no anoitecer de meus dias,
sopram notas de abandono
em minhas horas vazias!...

      Sônia Mª. Ditzel Martelo-Ponta Grossa, PR

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

TROVAS ESCOLHIDAS

TROVAS ESCOLHIDAS
CALENDÁRIO 2016

Folhas úmidas denotam
num tronco recém tombado
gotas de seiva que brotam
em pranto, sobre o machado...
    Vanda Alves-Curitiba,PR

Ouço ainda,ao longe, o canto
de um velho carro de boi...
Lembrança de um tempo e tanto,
que há tanto tempo se foi!
    A.A. de Assis-Maringá,PR

Olho a casa... o ninho antigo
dos sonhos da juventude...
Chora a saudade comigo
do que eu quis ter... mas não pude!
    Ercy Maria M.de Faria-Bauru,SP

Minha ânsia mais genuína,
que na saudade, hoje, externo,
é poder voltar menina,
de novo, ao ventre materno!

    Lisete Johnson-Porto Alegre,RS

domingo, 3 de janeiro de 2016

TROVAS ESCOLHIDAS

TROVAS ESCOLHIDAS
CALENDÁRIO 2016

Que o exemplo todos tomem
desta verdade madura:
Enxerga mais longe o homem
que tem estudo e cultura.
Thalma Tavares-São Simão,SP

O acerto, sim, amedronta!
Mas creio que estamos quites:
Para os meus erros sem conta
Deus tem perdão sem limites.
Pedro Ornellas-São Paulo

Somente a fé inabalável
em Cristo, Nosso Senhor,
é que torna suportável
todo sofrimento e dor.
Leonilda Yvonnet Spina-Londrina,PR

Cemitério é certamente
dormitório dos mortais,
onde se hospedam somente
os que não se acordam mais.

Geraldo Amâncio-Fortaleza,CE

SUPLÍCIO

SUPLÍCIO  (Variação dos sonetos UM GRANDE AMOR e APAIXONADO, do mesmo autor) 



É madrugada... E o canto já começa: 
um pássaro nas flores do jardim, 
não para de cantar, trinando à beça, 
e a cantoria parece não ter fim. 

Persistente, ele canta sem ter pressa, 
quer conquistar a amada e está afim, 
um grande amor, feliz, ele confessa 
não importa o cansaço em seu motim. 

Ao contrário de ti, estou sozinho... 
Nos meus versos imploro algum carinho 
de quem o coração amou e quis... 

Mas o tempo passou e só me trouxe 
esta mágoa indizível, agridoce: 
- ela não leu os versos que lhe fiz! 

sábado, 2 de janeiro de 2016

TROVAS DE PEDRO ORNELLAS

TROVAS DE PEDRO ORNELLAS

Se o erro ficou distante
seja pleno o teu perdão...
Não se cobra ao diamante
seu passado de carvão!

Sinto, em meu quarto, sozinho,
a Deus pedindo conselhos,
que a gente cresce um pouquinho

sempre que dobra os joelhos!

TEMPO DE AMOR

TEMPO DE AMOR

Filemon F. Martins

Tempo nublado. O céu chorou. Eu juro.
A tempestade chegará em breve.
O mar se enfureceu, ficou escuro
e nadar por aqui ninguém se atreve.

O tempo está instável e inseguro,
na solidão meu lápis não escreve.
Bem sabes, meu amor, estou seguro
quando ouço a tua voz, suave e leve...

E quando a chuva terminar, enfim,
vamos sair por aí dizendo sim
em beijos e carícias só nós dois.

Não importa se o céu vai se zangar
e a chuva, uma vez mais, recomeçar,
- não deixo nosso amor para depois.

filemonmartins@bol.com.br
www.filemon-martins.blogspot.com
Caixa Postal 64
11740-970- Itanhaém – SP.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

TROVAS DO LITERARTE/SP

TROVAS DO LITERARTE/SP.

Na caminhada ao porvir,
O rumo que me conduz
Menino Deus a sorrir...
Bendita seja essa Luz!
Maria José Fraqueza

 Sem nada para ofertar
no presente ou no porvir,
o quanto pode ajudar
quem sabe apenas ouvir!
Maria Thereza Cavalheiro

Convidados. Farta mesa.
Enfeites cheios de luz.
Era Natal... Que tristeza,
não convidaram Jesus!
Antônio Couri

Que o natal ao vento espalhe
toda angústia, toda dor,
e um sino alegre bimbalhe
novas mensagens de amor!

Dorotby Jansen Moretti