quinta-feira, 26 de junho de 2014

A CARTA

A CARTA 

(Lendo o Soneto A CARTA INTERROMPIDA, 
de COLOMBINA – 1882-1963) 

Filemon F. Martins 

A carta interrompi. Ninguém resiste 
que tanto amor acabe desprezado. 
Meu mundo colorido ficou triste, 
quando escrevi: está tudo acabado. 

O trauma deste amor inda persiste, 
- por que viver assim amargurado? 
a minha mão, irada, ainda insiste 
em terminar o show já começado... 

Basta postar a carta já escrita, 
tudo acabou, não há mais favorita, 
vou aprender viver no meu limite... 

No envelope lacrado – quanto medo, 
o correio há de levar o meu segredo, 
mas o meu coração já não permite! 


filemon.martins@uol.com.br 
Caixa Postal 64

11740-970-Itanhaém – SP.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

CONFIANÇA (EUGÊNIO RAMOS)

Confiança
Eugênio Ramos

Confiança não se impõe, não
se compra,
não se ganha
Nem vem de graça,
Não é presente nem
sentimento
Nem coisa de momento
Que vem e passa Com a
primeira falha.
A verdadeira Confiança
É fruto da segurança,
Do resultado que se espalha
Como a seda da teia de
aranha.
É a certeza do bem-feito
Que inspira admiração,
respeito,
E que a gente guarda no
peito.


(Jornal LITERARTE- SÃO PAULO)

terça-feira, 17 de junho de 2014

ARTEPURA (JÔ TAUIL)

ARTEPURA 
(para ti, poeta)
Maria José Zanini Tauil (MJZTAUIL)


Distancia-se
dos chamados das ruas
escreve compulsivamente
...e sonha
...........

Sua inspiração,
brota no sossego
do doce aconchego
onde cozinha palavras
..........................

Costura, 
lima, 
serra,
trabalha...
sua...
............

Da sensualidade latente,
(tão própria do poeta)
disfarça o emprego
para que, com esforço
se construa 
a trama dos sentimentos
..................

E modela,
esculpe,
pincela a musa nua
bela, sóbria, imponente
qual uma coluna grega
..............

Pronta a obra,
publica seu poema
sem mostrar
a fábrica de suplício,
..................................

Restos de tijolos poéticos
argamassa,
nem tintas ficam evidentes

.......
Natural que o efeito agrade!
Ninguém sequer lembra
dos andaimes do edifício!
....................

Meu poeta!
Construtor da sua verdade
ARTEPURA!
inimiga de artifícios!
.......

Seu poema
traz a força do seu amor
e da sua simplicidade!


(www.prefacio.net)

quinta-feira, 12 de junho de 2014

O TORCEDOR BRASILEIRO, UM OTIMISTA! (MJZT)

O TORCEDOR BRASILEIRO, UM OTIMISTA!
Maria José Zanini Tauil (mjzt/2014 Copa Brasil)

Foge de casa
como alucinado
camisa do Brasil
rumo ao aeroporto
Ondula a bandeira
Soa a matraca
Faz chover serpentina
papel picado...
Bem mais cômodo seria
assistir pela TV.
Mas esse fiel devoto

prefere cumprir
essa peregrinação
ver de perto seus santos
de chuteira e calção
Eles lutaram em duelo
contra o demônio
e fizeram um belo exorcismo
Agita o lenço
engole saliva
come o boné
e, de repente
explode na garganta
a ovação!
Salta feito sapo
Grita... perde a voz
Celebra a vitória!
Fez uma goleada!
Sabe muito bem
que são os torcedores 
que sopram os ventos
com tanto fervor
Empurram a bola
Movem o jogador
pois jogar sem torcida
é dançar sem música
Eles chegaram
Quanta euforia!

Vozes aos poucos silenciam
Por alguns dias
as mazelas brasileiras
serão esquecidas...
A euforia da vitória
limpa a poluição do ar
Mas é preciso ir para casa...
Amanhã é dia de trabalho...

ALEGRIAS POR UM MÊS!...
MAS EM OUTUBRO TEM ELEIÇÃO!
VOLTAREMOS À LUTA OUTRA VEZ!

(www.prefacio.net)

PROPAGANDA POLÍTICA

PROPAGANDA POLÍTICA
                                   Filemon F. Martins

No momento ando assistindo a propaganda política do PMDB, na televisão, capitaneada pelo empresário Paulo Antonio Skaf. Não há dúvida de que Paulo Skaf é um homem bem sucedido, rico, inteligente, competente e um dos mais poderosos do País.
Segundo informações ao alcance da pesquisa, trabalha desde menino, tendo abandonado o curso de Administração no Mackenzie, aos 17/18 anos, quando se tornou sócio da tecelagem de seu pai, no bairro da Mooca, em São Paulo. Posteriormente, a empresa foi transferida para o interior paulista, quando Paulo Skaf começou a participar cada vez mais das entidades empresariais, como a Confederação Nacional da Indústria, o Sindicato das Indústrias de Fiação e Tecelagem do Estado de São Paulo, a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).
Foi assim que o Sr. Paulo Skaf chegou à presidência da poderosa Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP). Também é presidente do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) e do Serviço Social da Indústria (SESI-SP), além de presidir o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI-SP). Defensor do capitalismo nacional entende que o progresso anda de mãos dadas com a industrialização do País, especialmente agora com a invasão de produtos chineses. Segundo ele: “é muito desvantajoso exportar no Brasil. Temos impostos sobre impostos”. Filho de imigrantes libaneses, criado no bairro da Vila Mariana, em São Paulo. Casado com Dª Luzia Helena Pamplona de Menezes, tem cinco filhos e dois netos. É bom que se diga que nestas entidades o Sr. Paulo Skaf tem feito um excelente trabalho, inclusive vinculado à educação de crianças.
Entrou na política, em 2010 e lançou-se como candidato a governador de São Paulo, pelo PSB, obtendo um quarto lugar. O que me causa estranheza é que em 2011 filiou-se ao PMDB paulista e agora, aparece, aos gritos, na propaganda política do partido dizendo coisas já ultrapassadas. Às vezes, ele me lembra um cidadão que lá pelos idos de 1983 a 1987, gritava na televisão: “cadê você, Franco Montoro?” “onde está você, Franco Montoro?” E por aí afora. Certamente, aquele cidadão era bem pago por algum político indecente, que até hoje, anda pelo cenário político brasileiro. Daí não entender o Sr. Paulo Skaf. Poderia ser uma boa alternativa para o governo de São Paulo, mas justo no PMDB, caro Sr. Paulo Skaf é canoa furada. Ora, todo mundo sabe e não é segredo para ninguém que o PMDB, é um partido político que troca até a mãe por um cargo político. É fato. Já tivemos governadores do PMDB. E não foram bons administradores.
Por outro lado, o PT detém o poder municipal, em São Paulo e não seria prudente entregar também o governo do Estado ao PT. Bastam as experiências desagradáveis com a turma do Partido dos Trabalhadores instalada em Brasília, com seus mensalinhos e mensalões. O retrocesso seria imperdoável e a roubalheira maior ainda.
Diante do exposto, como dizem os juízes em suas sentenças, na opinião de um simples eleitor, o melhor mesmo é ficar com a reeleição do Sr. Geraldo Alckmin Filho, do PSDB.

Caixa Postal 64

11740 – 970 – Itanhaém – SP.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

CONFISSÃO

CONFISSÃO
À minha esposa, com carinho.
Filemon F. Martins

Como eu te amo!
Como eu te adoro!
Quanto eu te quero!
Nem parece normal amar assim,
amar sinceramente,
querer-te assim tão docemente,
como se fosses, na terra, um querubim!

Por isso almejo com todo amor do mundo
viver perto de ti, de segundo em segundo,
sob a luz do teu olhar,
ouvindo a tua voz tão meiga a me falar.
Ah! Que ventura maior na vida existe,
eu que fui, nesta existência, um triste?
Hoje e sempre quero ficar contigo,
sentindo o teu calor,
e adormecer, sorrindo, para, depois dizer:

Eu sou feliz, muito feliz,
pois encontrei o amor da minha vida,
quero ser somente teu,
também deves ser minha, porque assim:
não haverá tristeza em meu caminho,
nem solidão, nem dor,
só haverá felicidade, compreensão, carinho,
E SOBRETUDO A PAZ DO NOSSO AMOR!




terça-feira, 10 de junho de 2014

FORMAS (HUMBERTO DEL MAESTRO)

FORMAS
Primeiro lugar, no concurso nacional
da  Ac. Cachoeirense de Letras
Humberto Del Maestro

Formas nuas, esbeltas. fascinantes
de carnes tentadoras e lascivas.
Formas leves e fluidas, formas
vivas, perfumadas e mornas e
estuantes.
Formas langues e belas e excitantes
de lúbricas Frinés, loucas, ativas.
Formas castas de virgens pensativas,
delgadas, vaporosas, inquietantes.
Formas imaginárias e divinas, entre
visões de flores e neblinas, formas
que o paraíso humano encerra
Formas sensuais, esguias e
ferventes, formas que sob o rastro
das serpentes um dia irão jazer no
pó da terra.

(DO JORNAL LITERARTE, EDITADO POR ARLINDO NÓBREGA)



segunda-feira, 9 de junho de 2014

LOUVAÇÃO DO BARRO (MARIÀ MANENT)

Marià Manent
(Espanha 1898 - 1988)
Louvação do Barro

Tradução de João Cabral de Melo Neto

Cantarei o barro, porque nele esteve a vida
e este sangue que ferve em nosso corpo.
Meus olhos de barro pressentem o repouso
e o clarão imortal de uma outra vida.

Cantarei o barro porque foi amassada
a nossa carne do barro inconsistente
e na argila curtida e inanimada
o sopro de Deus entrou como a semente.


(POESIA CRISTÃ UNIVERSAL – ORG. SAMMIS REACHERS).

domingo, 8 de junho de 2014

FÉ (MACHADO DE ASSIS-1839/1908)

Machado de Assis (1839 – 1908)

“Mueve-me enfin tu amor de tal manera
Que aunque no hubiera cielo yo te amara.”
Santa Thereza de Jesus

As orações dos homens
Subam eternamente aos teus ouvidos;
Eternamente aos teus ouvidos soem
Os cânticos da terra.

No turvo mar da vida,
Onde aos parcéis do crime a alma naufraga,
A derradeira bússola nos seja,
Senhor, tua palavra.

A melhor segurança
Da nossa íntima paz, Senhor, é esta;
Esta a luz que há de abrir à estância eterna
O fulgido caminho.

Ah! feliz o que pode,
No extremo adeus às cousas deste mundo,
Quando a alma, despida de vaidade,
Vê quanto vale a terra;

Quando das glórias frias
Que o tempo dá e o mesmo tempo some,
Despida já, - os olhos moribundos
Volta às eternas glórias;

Feliz o que nos lábios,
No coração, na mente põe teu nome,
E só por ele cuida entrar cantando
No seio do infinito.

(ANTOLOGIA DE POESIA CRISTÃ EM LÍNGUA PORTUGUESA – ORG. DE SAMMIS REACHERS)


sexta-feira, 6 de junho de 2014

TROVAS DE CAROLINA RAMOS

TROVAS DE CAROLINA RAMOS
(SANTOS – SP)

Deus perdoa o pecador
que, réu de amar, perde a paz;
sob o domínio do amor,
quem é que sabe o que faz?!

Tua presença é o passado,
é meu presente e meu fim,
mesmo sem ter-te ao meu lado,
tu fazes parte de mim!...

Há contraste em nossas vidas,
mas perfeito é o desempenho:
- luz e sombra, quando unidas,
dão força e vida ao desenho!

Sem notar que a vida passa,
esta emoção me extasia:
- meus netos correm na praça

onde, em criança, eu corria!

quinta-feira, 5 de junho de 2014

TROVAS DE CAROLINA RAMOS - (SANTOS-SP)

TROVAS DE CAROLINA RAMOS (SANTOS-SP)

O mar da vida parece
que às vezes quer me afogar,
mas, Deus, que nunca me esquece,
atira a boia no mar!

No amor o tempo se gasta
com medidas desiguais:
se estás longe, ele se arrasta;
se perto, corre demais!

Quem se agarra a uma quimera,
quem persegue uma utopia,
age como se soubera
que sem sonhos... morreria!

Quem não sabe, quem não sente
que às vezes nos custa caro
essa audácia de ser gente,

quando ser gente é tão raro?

quarta-feira, 4 de junho de 2014

HOJE É UM DIA DE SOL (CAROLINA RAMOS)

Hoje é um Dia de Sol
Carolina Ramos (Santos-SP)

Esquece a mágoa, a dor... aquece a própria vida,
nesse afã de vivê-la alheio aos seus porquês!
Hoje é um dia de sol" E tudo te convida
para a festa triunfal, que é tua... e tu não vês!


Hoje é um dia de sol! Deixa a angústia esquecida!
Abre as janelas da alma... agora é a tua vez!
Tão doce é a sensação de saber refletida
no brilho de um olhar, a esperança! E não crês!


Olha... é um dia de sol! Dia cheio de luz!
Tenta amar e sorrir... hás de ver como encanta
transformar em fulgor a sombra de uma cruz!


O céu faz-se aquarela às tintas do arrebol!
Vão-se as nuvens embora... a natureza canta!
E canta, canta com ela... hoje é um dia de sol!