sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

TROVAS DE NATAL

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.  
TROVAS DE NATAL
                        Filemon F. Martins
Brilha uma estrela... É Natal...
A noite é silente e calma,
e a alegria vem, afinal,
morar feliz em minha alma.

Chega dezembro, senhores,
e há tantas promessas novas,
que eu desejo aos Trovadores:
- Boas Festas – Boas Trovas.

É Natal! Nossa Esperança
de ser bom, fazer o bem,
nasce com aquela criança
na manjedoura em Belém.

Neste Natal, bom Jesus,
de tantas incompreensões,
quisera que a tua luz
brilhasse nos corações.

Caixa Postal 64
11740-970- Itanhaém – SP.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

NESTE NATAL

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.         
NESTE NATAL
                    Filemon F. Martins
Natal, sempre nos diz o calendário:
Jesus nasceu na gruta de Belém,
Jerusalém depois foi o cenário
que condenou Jesus, Supremo Bem.

O drama desumano do calvário,
- a mensagem de fé para os que crêem,
mas o mundo insensato e perdulário,
rejeitou a paz, que da fé provém.

O menino nasceu e veio ao mundo
trazer a paz, a luz, o amor profundo
aos corações humildes, sem vaidade.

“Pois aquele que em vida, crê em mim,
mesmo que esteja morto, ainda assim,
comigo viverá na Eternidade”.

filemon.martins@uol.com.br
www.filemon-martins.blogspot.com
 Caixa Postal 64
11740-970- Itanhaém – SP.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

NÃO HAVIA LUGAR

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.
          NÃO HAVIA LUGAR
                    Mário Barreto França
Quando Maria, a Virgem-Mãe bendita,
em Belém procurava repousar,
em todo lar onde a fartura habita,
não havia para ela um só lugar.

Mas, numa estrebaria, qual proscrita,
a Virgem foi, enfim, um pouso achar;
e ali, nessa pobreza tão bonita,
a manjedoura foi-lhe um berço e um lar.

Hoje, como naqueles tempos idos,
os corações dos homens corrompidos
fecham-se ainda ao Príncipe da luz...

Coitados! Pois não sabem que a ventura
não ostenta riquezas, mas é pura
como o santo Evangelho de Jesus.

(Do livro VEJO A GLÓRIA DE DEUS, página 112)

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O CRIME DOS SÉCULOS

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.
         O CRIME DOS SÉCULOS
                   Solimar de Oliveira (Cachoeiro de Itapemirim-ES)
Sinto na alma recôndita tristeza
quando surge o Natal que nos conduz
àquele tempo em que, com singeleza,
a Terra ansiava a vinda de Jesus.

E por sua Doutrina e a alta pureza
de Sua voz, que era harmonia e luz,
que o mundo desprezou e com dureza
seu Salvador sentenciou à cruz!

E, ao recordá-lo, como penitente,
cismo... Quem sabe se, naquele dia,
junto à turba ululante, irreverente,

também lá estava eu, alma sombria,
preparando o madeiro repelente
e nele erguendo o Filho de Maria!

(Coletânea O TEMA É NATAL, página 24, I Concurso Norte-Fluminense de Sonetos, do Instituto Campista de Literatura, Campos, RJ).

domingo, 26 de dezembro de 2010

FESTA DA NATIVIDADE

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.

                   FESTA DA NATIVIDADE
                            Fernandes Vianna (Recife-PE)
Sinônimo de Mãe é o nome de Maria.
- Um pedaço de Deus, quer seja a Mãe de Cristo
ou outra Mãe qualquer. Presença augusta. O misto
do criado e incriado, em mágica harmonia.

O Calvário, ela o tem no afã de todo dia
des que seu coração bem cedo haja antevisto
conter dentro de si um outro ser benquisto,
no milagre carnal de ternura e magia.

NATIVIDADE – o drama audaz da Natureza!
Ao fazer-se em Belém, fixou nosso destino
dando ao simples mortal dimensão de grandeza.

Chega um outro Natal. De novo, me ilumino
ao doce olhar de Mãe – só ternura e beleza!
Volta ao mundo, Jesus! E eu volto a ser menino...

(Coletânea O TEMA É NATAL, página 21, I Concurso Norte-Fluminense de Sonetos, do Instituto Campista de Literatura, Campos, RJ).

sábado, 25 de dezembro de 2010

NATAL - VISITA DE JESUS

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.

         NATAL – VISITA DE JESUS
                   Inocêncio Candelária (Mogi das Cruzes-SP)
Na humilde manjedoura é que nasceu Jesus,
Filho de um Carpinteiro e da esposa Maria,
sem ter do mundo os bens, mas dono dessa Luz
que de Estrelas provém, que de Deus irradia...

Dando exemplos do Bem, no labor, dia a dia,
Garimpeiro dos Céus, para as almas traduz
o Reino Celestial e mostra aquela via
que é de amor e perdão e à verdade conduz.

Cavalheiro nenhum foi tão bom e tão puro,
nem trouxe tanto ensino a toda a humanidade,
para as almas mostrando o divino futuro.

Fez o Bem, recebendo o mal em represálias...
Todo lar terá paz e espiritualidade,
que Jesus visitar sem limpar as sandálias!...

(Coletânea O TEMA É NATAL, página 23, I Concurso Norte-Fluminense de Sonetos, do Instituto Campista de Literatura, Campos, RJ).



sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

CEIA DE NATAL

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.

                   CEIA DE NATAL
                            Célio Grunewald (Juiz de Fora-MG)
Obrigado, Jesus, muito obrigado
por esta refeição farta e sadia
e eu Te agradeço, pleno de Alegria,
por tudo aquilo que Tu tens me dado.

Obrigado, Jesus, pelo passado,
por tudo aquilo que eu não merecia.
Somente o Filho de José e Maria
pode fazer-me, assim, afortunado!

Obrigado, Jesus, minha alma canta
e uma prece me brota da garganta
por nunca sentir fome ou mal algum.

Que o Teu amor, Jesus, sempre nos sobre
e a nossa mesa, tão singela e pobre,
tenha sempre lugar para mais um!...

(Coletânea O TEMA É NATAL, página 31, I Concurso Norte-Fluminense de Sonetos, do Instituto Campista de Literatura, Campos, RJ).

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

NATAL

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”! Palavras de Jesus.

                   NATAL
                            Walter Waeny (Santos-SP)

Véspera de Natal. E o garoto, irrequieto,
põe, junto à sua mesa, o lindo sapatinho
supondo que, depois, da casa, pelo teto,
chegue, pé ante pé, o bondoso velhinho.

Quanta coisa ele pede! Às escuras, inquieto,
espera, entre os lençóis de algodão ou de linho,
que, em plena madrugada, o velhinho dileto
dê tudo o que ele quer, com angústia e carinho.

Mas nem sempre ele encontra o que havia pedido
antes de adormecer: o velhinho, esquecido,
nem tudo, às vezes, deixa, ao partir, de carreira.

Lembra o Papai Noel, às vezes, a esperança:
se nem tudo nos dá, nela ninguém se cansa
de sempre acreditar durante a vida inteira!

(Coletânea O TEMA É NATAL, página 20, I Concurso Norte-Fluminense de Sonetos, do Instituto Campista de Literatura, Campos, RJ).

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

NATAL

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.
NATAL
                                      Jeremias Ribeiro Filho (Ipupiara-Bahia)

Com brilho alcandorado a Estrela Guia
anunciou do Cristo, o nascimento;
e os magos do Oriente, neste dia,
quiseram ver de perto aquele evento.

Aturdidos, porém com alegria,
tentaram realizar o seu intento;
como um milagre a noite, já sombria,
em dia se tornou nesse momento.

Chegaram onde a Estrela os apontava
e eis que, na manjedoura ali estava,
O Cristo – Salvador da humanidade!

Prostrados, de joelhos, O adoraram,
do tesouro que tinham Lhe ofertaram,
consagrando o Natal da cristandade.

(Coletânea O TEMA É NATAL, página 27, I Concurso Norte-Fluminense de Sonetos, do Instituto Campista de Literatura, Campos, RJ).

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

E CHEGA O NATAL...

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.   


       E CHEGA O NATAL...
         Vanda Fagundes Queiroz (Curitiba-PR)
Hoje armei o pinheiro de Natal,
enfeitado de luz e tanta cor!
E eis que a sala se encheu de resplendor
e tornou-se um recanto especial.

Uma bola, um pingente, um castiçal;
a guirlanda, uma vela, a simples flor;
todo zelo merece o Salvador,
nesta festa tão santa e divinal.

Uma estrela arremata o belo arranjo...
Ah, cuidado! Inda falta por um anjo!...
Veja agora: Está pronto e lindo, enfim.

As crianças vibrando de emoção!
Em silêncio, disfarço e rezo, então,
para que haja Natal... dentro de mim.

(Do livro CONVERSA CALADA, página 64)

domingo, 19 de dezembro de 2010

PRECE DE NATAL

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.

                   PRECE DE NATAL
                            Alcy Ribeiro Souto Mayor (Rio de Janeiro-RJ)
Neste Natal, meu Deus, que no mundo ressoe
um clamor incitando os homens a pensar!
Que o irmão a outro irmão a injustiça perdoe
pelo bem que o perdão nos dá de perdoar.

Que a paixão pela paz em nós não se esboroe!
E, à mesa de Natal, o vinho que ficar,
tenha gosto de fé. E nossa voz entoe
um hino a nos dizer: como é bom se rezar!

No pão de nossa ceia haja o corpo de Cristo!
Que cada coração passe a pensar mais nisto
e a adoração a ti se faça bem maior!

Não pode em vão ter sido o pranto de Maria!
Não se pode esquecer que na tua agonia
esperavas, meu Deus, por um mundo melhor!

(Coletânea O TEMA É NATAL, página 30, I Concurso Norte-Fluminense de Sonetos, do Instituto Campista de Literatura, Campos, RJ).

sábado, 18 de dezembro de 2010

NATAL

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.     
                  NATAL
                            Mário Barreto França (Rio de Janeiro-RJ)
Quando Jesus nasceu, a natureza
Fez-se humilde e pequena para O ver
Na sua doce e lírica pobreza,
Mostrando-lhe um sorriso de prazer.

A aleluia dos cânticos, acesa,
Fulgia e palpitava em cada ser;
No olhar dos pobres via-se a certeza
De uma nova esperança resplender...

E o pequenino Deus, na manjedoura,
Era do amor a bênção salvadora
Feita, em noite de trevas, doce luz...

Quando Jesus nasceu, piedoso e lindo,
Aos olhos do Universo abriu sorrindo
Os pequeninos braços numa cruz.

(Do livro NO JARDIM DO SENHOR, página 23)

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

NATAL

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.

                   NATAL
                   Bartolomeu Rodrigues Silva (Duque de Caxias-RJ)
Da humilde manjedoura às estradas sinuosas...
Em peregrinação que comoveu o mundo,
seguido e vigiado, nas noites tormentosas,
sem ter um alento de segundo a segundo.

Porém as multidões... crentes, esperançosas,
acompanhando-o sempre, com ardor profundo;
as palavras queimam, candentes, crepitosas
tornando o inimigo possesso e furibundo.

Velha Jerusalém! Inda hoje comovida,
ao correr do tempo permanece incontida
ante a traição feroz – ó terrível verdade!

E Jesus sereno – pregador impoluto
é sacrificado... tranqüilo, resoluto,
e assim, estava redimida a Humanidade!

(ANUÁRIO DE POETAS DO BRASIL, 2° volume, página 47, 1981, organização de Aparício Fernandes)

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

ALTA MADRUGADA

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.
            ALTA MADRUGADA
                        Assis Cabral (Teresópolis-RJ)
Era alta madrugada. E surgiu um clarão
que iluminou os céus, brilhando nas campinas
da histórica Belém. As promessas divinas
estavam se cumprindo em larga profusão.

Os humildes zagais, ante a estranha visão,
encheram-se de medo. Em glebas Palestinas
nunca se virá tal. Estrelas peregrinas
perderam seu fulgor na intérmina amplidão.

Que foi que aconteceu? Anjos em revoada
exaltavam a Deus. E a mensagem sagrada
disse já ter nascido o Cristo – o Salvador.

De fato, num presépio estava, envolto em faixas,
o Deus que se humilhou vindo às partes mais baixas
da terra pra salvar o mundo pecador.

(Coletânea O TEMA É NATAL, página 25, I Concurso Norte-Fluminense de Sonetos, do Instituto Campista de Literatura, Campos, RJ)

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

NAS FESTAS DE NATAL

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.
            NAS FESTAS DE NATAL
                        Inocêncio Candelária (Mogi das Cruzes- SP)
Reis Melchior, Baltazar e Gaspar vão seguindo
a luz azul da estrela a brilhar o roteiro
do Oriente a Belém – poema no céu florindo
do Natal de Jesus – Filho do Carpinteiro.

E junto à estrebaria os Magos vão sentindo
na pureza do ambiente e no esplendor do Herdeiro
do Reino lá do Céu, no contraste mais lindo,
a Grandeza do Cristo e o modesto palheiro.

Essa união do que é humilde à espiritual realeza
do Filho de José diz quanto são pequenas
as pompas deste mundo e a sua alta nobreza.

O Filho de Maria, o Nosso Salvador,
revela nas lições e palavras serenas
que o Tesouro da Vida é o coração e o amor!

(Coletânea O TEMA É NATAL, página 22, I Concurso Norte-Fluminense de Sonetos, do Instituto Campista de Literatura, Campos, RJ).

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

SONETO DE NATAL

“Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”. Palavras de Jesus.
            SONETO DE NATAL
                        Vasques Filho (Fortaleza-CE)
Da janela da sala olho a rua, lá fora,
neste novo Natal – alegria de quantos
puderam conceber ou perceber encantos
na velha tradição que o mundo comemora.

Ai de mim! Que também já celebrei outrora
jubilosos Natais com folguedos e cantos,
que a Saudade relembra, entre mágoas e prantos,
na solidão da sala em que me encontro agora!...

E eu me vejo menino entre tantos meninos,
que os sapatos também coloquei no fogão,
esperando Noel pelos toques dos sinos!...

Mas eu cresci demais e matei a Esperança
que havia nos Natais do Sonho e da Ilusão,
que só resta chorar por não ser mais criança!...

(Coletânea O TEMA É NATAL, página 19, I Concurso Norte-Fluminense de Sonetos, do Instituto Campista de Literatura, Campos, RJ).

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

MÁRTIR REDENTOR

MÁRTIR-REDENTOR
        Solimar de Oliveira (Cachoeiro de Itapemirim-ES)
Quando, na manjedoura, humilde e fria,
nasceu Jesus – a Virgem Mãe cismava...
Eu acredito que só Deus sabia
que a Reforma do Mundo principiava.

Cumpriu-se integralmente a Profecia,
que há milênios o Mundo proclamava,
com o nascimento do Supremo Guia
que pela Humanidade se imolava...

Se ele veio ensinar sábia Doutrina,
da mais sublime Espiritualidade,
de onde a Família Humana se origina;

Jesus, tendo de Deus a Potestade,
foi, no entanto, e a Escritura nô-lo ensina,
o Mártir Redentor da Humanidade!

(Coletânea O TEMA É NATAL, página 17, I Concurso Norte-Fluminense de Sonetos, do Instituto Campista de Literatura, Campos, RJ).