terça-feira, 10 de março de 2015

TROVAS NUMERADAS

TROVAS NUMERADAS
Filemon F. Martins
       01
A distância é que nos mata
porque vem logo a saudade;
saudade – presença ingrata
de antiga felicidade.
       02
Céu azul, todo estrelado,
sorrindo, ao clarão da lua,
e o meu peito, apaixonado,
a chorar a ausência tua.
       03
Segue uma estrada florida
quem, na verdade, tiver
a glória de ter, na vida,
um coração de MULHER!
       04
Quantas noites, meu amor,
olhando, no céu, a lua,
eu me sinto um trovador
pensando na imagem tua.


Nenhum comentário: