quinta-feira, 19 de março de 2015

ORAÇÃO DO POETA (LUIZ OTÁVIO)

ORAÇÃO DO POETA
Luiz Otávio

Senhor! Eu vos agradeço, humildemente, por terdes, entre muitos, dado a mim o dom da poesia! Fazei que jamais eu esqueça de que nada sou, e que de Vós, tudo me veio! Não permitais que eu use os meus versos para bajular os poderosos e humilhar os pequeninos! Nas vitórias de meus irmãos que eu sinta a mesma alegria que sentiria se elas fossem minhas! Se generosamente, a mim trouxerem coroas de louro, que eu as receba com a mesma humildade com que Vós aceitastes a coroa de espinhos! Que na realidade eu não seja outro diferente daquele mostrado na minha poesia! Que eu ouça com serenidade as críticas dos amigos, as invejas dos invejosos, e os elogios dos bajuladores! Que eu cante singelamente, como um pássaro liberto, o canto que Vós me destes sem me preocupar com os aplausos deste mundo! Que meus versos sirvam de estímulo aos jovens, de consolo aos velhos, de esperança aos aflitos, e de paz aos angustiados. Que minha vida e minha poesia, nos minutos de alegria e nos momentos de dor, sejam sempre condensadas numa só palavra: A M O R!…


(ALMANAQUE CHUVA DE VERSOS 385, JOSÉ FELDMAN)

Nenhum comentário: