quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

OUTRA VIDA

OUTRA VIDA

Théo Drummond

Quando morrer quero que fiques perto
de mim, desde o momento em que partir.
Sei que o teu mundo ficará deserto
e eu vou sentir tudo o que irás sentir.

A gente vive, mas o instante certo
que marca o tempo de ficar aqui,
nunca é mudado ou permanece aberto,
e isso, desde bem cedo eu compreendi.

Espero que o partir não seja a causa
de um desespero que não tenha fim.
Não é o final a morte, ela é uma pausa,
que um dia vai chegar, a ti e a mim.

E entre uma vida e outra, sendo assim,
pensa que um dia, quando a morte vier,
terá chegado o teu momento, enfim,
de gozar, na outra vida, o que quiser.


(Via e-mail para o Blog do Filemon) 

Um comentário:

marilandia disse...

"OUTRA VIDA" NO MÁGICO POEMAR DE THÉO.
EXCEPCIONAL!!!

Marilândia