quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

MILAGRE

MILAGRE
                Araci Barreto
A memória me mostra
a solidão em que me perdi
porque mal te conheci,
mas te guardei nos sentidos.
Pouco percebo de mim,
mas isso é bom porque
teus olhos brilham
eternificando-me.
E, se morro, logo ressuscito
pelo milagre do teu sopro
e a suave essência que
emana do teu corpo.

(Postal Clube-Antologia 11, página 19)

Nenhum comentário: