sexta-feira, 18 de março de 2011

AO SE ESCREVER

AO SE ESCREVER

M. Lurdés Souza (LY)

AH!
Como gostaria
Buscar na fantasia
Que não fosse mera
Alucinação, fértil imaginação
Ou simples devaneio
Ir fundo no assunto
Saber o real sentimento
Do Poeta ao escrever
Mas,só sei;
Que é alma que transcende
Nada se perde no oculto
Da magia da verdadeira intenção
Somente fica no saber terreno
As nuances que a mente cápta
E mesmo assim alma reconhece
Sente o oculto;
Que vai além
Dos limites do saber
Está n´alma
O que a mente
Apenas prevê.
(Do site http://www.prefacio.net/)

Nenhum comentário: