quinta-feira, 10 de março de 2011

DIRIGIDO...

DIRIGIDO...
        Luiza De Marillac Bessa Luna Michel
À margem do drama vivido
Hesito em dizer-te do que sinto
Temo a possível credibilidade

Ainda assim, obrigo-me agora
A desnudar toda minh’alma
E a plenitude volte a sobreviver

Meu estado de espírito é de paz
E o próprio mal fora destruído
Nem fragmentos são permanentes

Quero pedir-te um enredo
Onde fossemos personagens
Do livro outrora destruído...

(Do site www.prefacio.net)

Um comentário:

Miguel Eduardo Gonçalves disse...

Sob um título incomum, demostra a poetisa toda uma bagagem emocional, posta de forma sensacional à disposição da sua arte que a todos contempla! Mais uma bela escolha, amigo Filemon, parabéns, pois, a ti, à nossa colega prefaciana Luiza.
Abs., Miguel-