sábado, 26 de março de 2011

IMPLOSÃO

IMPLOSÃO
                 Tânia Regina Voigt
Sem entender direito olho, parada,
descrendo que desaba a construção.
Fico só com a planta desenhada
e com imensa dor no coração.

Onde fiz do meu sonho essa empreitada,
assentando tijolos de emoção,
restou um grande vazio; não tem mais nada...
Sem ver a cor, invade a solidão.

Mas, que é o amor, além de uma obra, um ato,
que pinta um lindo céu com esperança,
num puro engenho insano, doce e abstrato?

Porém, se devastar a confiança,
empreende-se um triste assassinato
do que seria a mais linda aliança!


(Publicado no site Recanto das Letras em 16/10/2009
Código do texto: T1869518)



Nenhum comentário: