terça-feira, 26 de abril de 2011

DISTÂNCIA

DISTÂNCIA

Colombina

E quando reflorirem as roseiras
e o sol à terra der novo fulgor,
acordando as cigarras cantareiras...
eu voltarei também, meu grande amor!"


Palavras de esperança, alviçareiras!
Tu dizias, beijando-me com ardor...
Era no outono. Nuvens agoureiras
prenunciavam abandono e dor.


E veio o inverno e veio o vento frio
e tudo foi ficando tão vazio,
tão triste a minha vida... Mas, depois,


voltou de muito longe a primavera.
Porém, o que eu queria não trouxera,
e continuou o inverno entre nós dois.


(O Fanal, n° 590, Casa do Poeta “Lampião de Gás”)

Nenhum comentário: