quarta-feira, 27 de abril de 2011

MEDITAÇÃO

   MEDITAÇÃO
                              Humberto Del Maestro

Há um poema calado em cada coração que sangra
e um sinal de aceitação em todo amor esquecido.
Voam mágoas, rancores e remorsos
sobre minhas noites mal-dormidas
e, vez por outra, um sonho desconexo
martela sem piedade meus sentimentos no leito.
Onde encontrar redenção a tantas ânsias
e comiseração a outros tantos desenganos?

(Do livro “Monólogos Íntimos e Alguns Sonetos,” página 80)

Nenhum comentário: