quinta-feira, 12 de maio de 2011

RECOMEÇO

   RECOMEÇO
            Analice Feitoza de Lima
Brigamos e depressa vais embora
jurando que jamais irás voltar.
Eu fico arrependida e vou chorar
em meio à mágoa que do peito aflora.

E o meu tormento cresce de hora em hora,
são coisas que eu nem gosto de lembrar.
Mas se eu me refugio à luz do luar
sinto que o coração se revigora!

Sei que distante tu me desconjuras,
mas logo esqueces tuas falsas juras
quando ressurge o sonho da promessa.

Depois que passa a raiva, felizmente,
sem que eu espere, chegas de repente...
Basta um sorriso e tudo recomeça...

(Jornal FANAL, n° 564, página 01)

Nenhum comentário: