segunda-feira, 25 de julho de 2011

POESIA EM TELA


Miguel Eduardo Gonçalves


Formas evaporam-se
Em cores, como prêmio
Decompõem a tarde
Em árvores, e em sombras
Na ilusão das luzes
Que o espaço ocupa
Entre o céu e a brisa
De vaporoso perfume
Quando aos sentidos ecoam
Não raro, dos olhares
Flores de um jardim

(Do site www.prefacio.net)

Um comentário:

Miguel Eduardo Gonçalves disse...

Obrigado, poeta Filemon, sinto-me agraciado por estar no seu blog. Abs. Miguel-