sábado, 13 de agosto de 2011

ARIDEZ


Delasnieve Daspet
.
Nas areias que se agitam
Na mudança das dunas
O prenúncio da tempestade.
.
Grãos que queimam
No tempo tão incerto,
Oásis infecundo de lágrimas.
.
Nas estrelas noturnas,
O brilho seco se destaca...
No silêncio do deserto
É árido o teu olhar.

(Do site www.prefacio.net)

Nenhum comentário: