quarta-feira, 3 de agosto de 2011

BUSCA

                     FILEMON F. MARTINS                      

                    Quando a noite chegou apresentando a lua,
                    uma brisa soprou trazendo o teu perfume,
                    meu coração buscou, feliz, a imagem tua,
                    mas não estavas lá, daí o meu queixume.

                    E desde então, tristonha a vida continua
                    à procura de luz, buscando novo lume
                    que possa conduzir a nau que já flutua
                    no tenebroso mar que a vida se resume.

                    Eu já perdi o rumo e não sou mais criança
                    para viver submisso em troca da esperança
                    de te reencontrar, quem sabe, qualquer hora.

                    Tarde demais. O tempo passa cruelmente
                    levando a vida, o amor, a paz, deixando a gente
                    nesse vazio pesado e triste que apavora!

      

Nenhum comentário: