sexta-feira, 2 de setembro de 2011

PRESENÇA

PRESENÇA

        Miguel Eduardo Gonçalves

No silêncio germina
Emoção renascida
Seiva do tempo consciente
Que a pensa e dá-lhe forma
Porém, simultaneamente
Tateando o nada, sabe
Que reviver não pode.

(Do site CENTRAL DA POESIA)

Um comentário:

Miguel Eduardo Gonçalves disse...

Obrigado, Filemon, muita gentileza a sua, sempre. Abs.