domingo, 25 de setembro de 2011

TROVAS

          TROVAS

Muitas vezes imagino,
nos meus dias desolados,
que o meu coração é um sino
dobrando sempre a Finados.
        BELMIRO BRAGA

Faz contraste com o céu
o pinheiro verdejante;
é uma taça erguida ao léu
em louvor do caminhante!
        MAFALDA DE SOTTI LOPES

No ocaso, em tarde sombria,
que à saudade nos conduz,
a sombra é o pranto do dia,
chorando a ausência de luz.
        FERREIRA NOBRE

Disse-me a fonte na mata,
nos ternos cânticos seus:
- O Poeta é a flauta de prata,
o Poema – o sopro de Deus!
        LEONARDO HENKE

(TROVAS PARA REFLETIR, de Maria Thereza Cavalheiro, página 102)

Nenhum comentário: