quarta-feira, 9 de novembro de 2011

TROVAS DE GRANDES POETAS I

TROVAS DE GRANDES POETAS I

Amor é o garoto arteiro,
que tem o dom surpreendente
de, com seu arco flecheiro,
flechar o peito da gente. (P. de Petrus)

Amar – a todos é dado.
Basta viver, simplesmente.
Mas amar e ser amado
é sina de pouca gente. (Corrêa Júnior)

Dá-me as pétalas de rosa
desta boca pequenina:
vem com teu riso, formosa,
vem com teu beijo, divina! (Olavo Bilac)

Deslumbra, quando está nua,
a mulher que eu vivo a amar:
- seu corpo é feito de lua
e leva estrelas no olhar! (Eno Teodoro Wanke)

(Do livro MIL TROVAS DE AMOR E SAUDADE – de P.de Petrus/Noel Bergamini-UNIÃO BRASILEIRA DE TROVADORES)

filemon.martins@uol.com.br
Caixa Postal 64
11740-970- Itanhaém – SP.

Um comentário:

Edimo Ginot disse...

Muito legal essas trovas. Uma boa postagem.

Um abraço
EG