quarta-feira, 16 de novembro de 2011

TROVAS DE GRANDES POETAS III

TROVAS DE GRANDES POETAS III

Amor, palavra que inspira
todo um mundo de ternura,
no fundo é a eterna mentira,
que não mata – mas tortura. (Colombina)

Eu vi o rio chorando,
quando te foste banhar,
por não poder, te banhando,
dar-te um abraço, e parar... (Adelmar Tavares)

Quero ser livre, é verdade.
Entretanto, os olhos meus,
vivem minha liberdade
na prisão dos olhos teus! (Lilinha Fernandes)

Riste de mim, e, portanto,
o nosso amor já não vive...
- Foi culpa do teu encanto
o desencanto que tive. (Walter Waeny)

filemon.martins@hotmail.com
Caixa Postal 64
11740-970-Itanhaém – SP.

Nenhum comentário: