quinta-feira, 24 de novembro de 2011

TROVAS

TROVAS DE GRANDES POETAS IV

Fui menino, moço, e, agora
por que mudei tanto assim?
Lembrando os tempos de outrora,
tenho saudades de mim... (Mário Barreto França)

“Matar saudades”, querida,
é uma expressão simplesmente,
pois, em verdade, na vida,
saudade é que mata a gente... (J.G. de Araújo Jorge)

Na carta, ao dizer-te quanto
a saudade me consome,
as reticências do pranto
quase apagaram meu nome. (Carlos Guimarães)

No meu livro da Lembrança,
ainda sem conclusão,
saudade é aquela esperança
que compôs a introdução... (Vanda F. Queiroz)

filemon.martins@hotmail.com
www.planetaliteratura.com

Caixa Postal 64
11740-970 – Itanhaém – SP.

Nenhum comentário: