segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

TROVAS DE FILEMON MARTINS

TROVAS DE FILEMON MARTINS


Pela terra e pelos mares
eu me afasto dos ateus,
e sinto que em meus cantares,
fico mais perto de Deus.

Teu amor é um lenço branco,
que, de longe, acena ao cais.
E eu fico naquele banco
em vão procurando a paz.

Meu pensamento flutua
ao som das águas do mar,
quando vem, bate e recua,
para, de novo, avançar.

A inspiração peregrina
que mora dentro de mim,
vem com ternura e ilumina
minha poesia sem fim.

Nenhum comentário: