quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

LEMBRANÇAS

LEMBRANÇAS

Filemon F. Martins

Às vezes eu me sinto entristecido
provando a amarga dor da solidão
que a própria vida tem me oferecido
no suplício da tua ingratidão.

O meu olhar procura, comovido,
a luz do teu olhar na imensidão,
e nada vejo além, estou perdido,
nesta busca sem fim, sem solução.

Só vejo aquele sonho meu frustrado,
cabelos brancos, restos do passado,
e à frente a noite cai enegrecida...

Enfim, não há mais luz, nem esperanças,
somente dores, mágoas e lembranças
para a consolação da minha vida!

Nenhum comentário: