sábado, 31 de março de 2012

TROVAS

                TROVAS



                        FILEMON F. MARTINS



Velhos livros – meus amigos,

Jamais me deixam na mão.

Visito locais antigos,

Sem nunca sair do chão.



És humilde – alguém me disse,

Em trovas vou espalhando:

Amor, bondade e meiguice

Aos netos que vão chegando...



Gosto da vida pacata,

Homens simples dos sertões,

Pois vejo usando gravata

Por aqui muitos ladrões.



A tarde morre e descansa

Nos braços da noite escura,

E enquanto esta cena avança,

Morro também de amargura.






Caixa Postal 64

11740-970-Itanhaém – SP.

Nenhum comentário: