segunda-feira, 28 de maio de 2012

RECORDAÇÕES


        RECORDAÇÕES



                COURA NETO



Eu recordo da capela amarela,

Onde fiz a primeira comunhão.

De todas construções era a mais bela,

Cantada com amor no meu rincão.



Que saudades do padre bonachão,

A ensinar o evangelho à luz de vela,

Dos cochilos no banco da capela,

Dos te-déuns e da santa confissão.



De balandrau acompanhando a santinha,

Eu seguia a procissão lá na pracinha,

Tudo era fé, fervor, fraternidade.



Tornei-me homem... e a infância tão garrida,

Se evolou na cidade mui querida,

Só restando a dor acre da saudade.



(QUINTA ANTOLOGIA POÉTICA DE A FIGUEIRA, PÁGINA 40)

Nenhum comentário: