quinta-feira, 31 de maio de 2012

SANDÁLIAS


         SANDÁLIAS



                   Ricardo Alfaya



Queria cantar

Já era tarde

Movia-se a noite para longe

Logo viria o dia?

Arrastava as sandálias pela sala

o ruído

antes que acontecesse

já ouvia e ria

pensando em dálias.

Que as palavras nele tinham por hábito

produzir esse efeito de evocação

Dália

flor que nunca vira

às vezes demente

poderia ficar horas se quisesse observando-a

a esmo

mesmo que não existisse

a vida passava

deixando marcas no carpete.



(ANTOLOGIA VMD INTERNACIONAL, PÁGINA 133)

Nenhum comentário: