terça-feira, 29 de maio de 2012

TROVAS


        TROVAS

        Filemon F. Martins



Chega a Maíse, lourinha,

com a beleza da flor:

- da mamãe, a ternurinha,

- do papai, bondade e amor.



“Um ser divino na terra”

criança – futuro em flor:

pequenina, mas encerra

um tesouro de valor.



Na subida, companheiro,

observe esta lição:

quanto mais cresce o coqueiro,

mais longe fica do chão.



No livro da Natureza

as lições são sem iguais.

Tenho, por isto, certeza

que é onde se aprende mais.



Vejo o céu – lua crescente

bailando maravilhosa...

Penso em você, sorridente,

neste meu céu cor-de-rosa.




Caixa Postal 64

11740-970-Itanhaém – SP.


Um comentário:

Anônimo disse...

Olá Filemon,

Passando por aqui e apreciando essas suas trovas.
Que o céu continue cor-de-rosa.

Um abraço

EG