sexta-feira, 10 de agosto de 2012

FRAGMENTOS


FRAGMENTOS

ILUSÕES DA VIDA – FRANCISCO OTAVIANO

Quem passou pela vida em branca nuvem

E em plácido repouso adormeceu;

Quem não sentiu o frio da desgraça,

Quem passou pela vida e não sofreu:

Foi espectro de homem, não foi homem,

Só passou pela vida, não viveu.



VOZ QUE SE CALA – FLORBELA ESPANCA

Amo as pedras, os astros e o luar

Que beija as ervas do atalho escuro,

Amo as águas de anil e o doce olhar

Dos animais, divinamente puro.



QUARENTA ANOS – MÁRIO DE ANDRADE

A vida é para mim, está se vendo,

Uma felicidade sem repouso:

Eu nem sei mais se gozo, pois que o gozo

Só pode ser medido em se sofrendo.



(Postal Clube – O JORNALZINHO, página 8)

Nenhum comentário: