quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Uma pessoa na multidão


Uma pessoa na multidão

Enar Britos de Souza


Uma pessoa na multidão à procura de outra pessoa, centenas, milhares de pessoas passam nas ruas, tantas histórias, tantos sonhos, problemas, amores possíveis e impossíveis...
O andar na multidão, quando o coração tá apertado de tanta saudade, faz bem porque enquanto se anda, há esperança de se encontrar a quem tanto queremos ver...

Assim os personagens Molly e Frank, vividos por Meryl Streep e Robert De Niro, no filme "Amor à primeira vista, andam em meio a uma imensa multidão, à procura um do outro, um dos melhores filmes que vi, uma história bonita e emocionante, atuação perfeita destes dois brilhantes astros, música linda, um amor puro, forte, terno, como todo amor verdadeiro.

No filme o amor entre eles, que era impossível, torna-se possível, a cena final, quando eles se encontram no metrô, é muito real, é de uma beleza emocionante, na vida real nem sempre um amor pode ser vivido, muitas vezes dá só pra sentir...

Uma pessoa na multidão, entre centenas, milhares de pessoas, procura apenas uma, aquela que é tudo de mais belo em sua vida, a que despertou em seu coração o sentimento mais lindo.
O amor toca o coração das pessoas e se é verdadeiro, não acaba nunca, mesmo não sendo possível vive-lo muitas vezes, continuamos a senti-lo...

No meio da multidão, sempre haverá uma pessoa, muitas pessoas, que estão à procura de outras, porque o amor é o maior sentimento que existe, a procura é da alma, do coração e estes não desistem, enquanto houver vida no planeta haverá, no meio da multidão, uma pessoa à procura da outra...



(www.prefacio.net)

Nenhum comentário: