quinta-feira, 1 de novembro de 2012

EM SÃO PAULO DEU PT, A PIOR OPÇÃO.


                    EM SÃO PAULO DEU PT, A PIOR OPÇÃO.

 
                                                           Filemon F. Martins

 

        O sistema democrático é assim. O povo através do voto, às vezes acerta e muitas vezes erra. É o que ocorreu no domingo (28/10/2012) em São Paulo. Com 55,57 % dos votos válidos, a vitória do candidato petista, o ex-ministro da educação Fernando Haddad, que não conseguiu sequer gerir o ENEM, representa uma vitória do ex-presidente Lula. São Paulo não merecia ficar à mercê de políticos como Lula, Maluf e outros do mesmo jaez.

        É bom que se reconheça que o candidato Fernando Haddad não tem nada a ver com o escândalo do “mensalão”, mas quem está por trás do Haddad, sim. Mas, como fazer para sua excelência, o povo, entender isto?

        Por outro lado, o candidato José Serra cometeu um erro fatal ao deixar o cargo de prefeito, quando assumiu em seu lugar o vice, Gilberto Kassab, que não fez, de fato, uma boa administração na cidade de São Paulo. José Serra deveria ter explicado ao povo, que já não é politizado, que a decisão não foi sua, mas sim do partido. Algumas pessoas sabem que estas decisões são tomadas pelo partido, mas o povão não sabe. E o marqueteiro do PT soube explorar muito bem o episódio.

         Agora, só nos resta torcer e muito para que o novo prefeito de São Paulo tenha pulso firme e faça uma boa administração e não permita que se instale outra quadrilha do “mensalão” em São Paulo, como ocorreu em Brasília, no primeiro mandato do ex-presidente Lula. Vamos acreditar que as promessas feitas pelo petista sejam viabilizadas e cumpridas.

Quanto ao “mensalão” de Brasília, felizmente o Supremo Tribunal Federal desmascarou o conto do vigário de famosos advogados e condenou os principais membros da quadrilha. Não se pode deixar de elogiar a atuação exemplar do ministro Joaquim Barbosa, como relator do processo e do presidente Ayres Brito na condução do julgamento do “mensalão”.

        Pena que os parlamentares que venderam seus votos não tenham sido punidos. Mereciam.

        Para completar o processo, aguardamos agora o 2º passo, a anulação de todos os atos aprovados com a compra de votos, já comprovados pelo STF, sob pena de se dizer que o crime compensa.

 


Caixa Postal 64

11740-970-Itanhaém-SP.

       

Nenhum comentário: