sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

CONFISSÃO DO NATAL


Confissão de Natal

Israel Belo de Azevedo

 

Amo o Deus que em Jesus se prostra, inclinando-se para escutar quem não crê, para encontrar aquele que ainda não tem fé, por amar completamente -- eis a sua proposta.

 

Amo o Deus que em Jesus se mostra como aquilo que amorosamente, plenamente é: até para quem não queira se deixar por Ele escolher, para o vazio do seu coração, Ele é a única e completa resposta.

 

Amo o Deus de braços pregados na cruz e cujas solenes palavras finais são longos gemidos de gracioso perdão para os que do seu sangue fizeram pus.

 

Amo o Deus de corpo cortado ao ritmo dos cravos batidos e cujo silêncio no túmulo não teve companheiros conhecidos até que a história, no terceiro dia, conhecesse a plenitude da sua luz.

 

(A POESIA DO NATAL-ANTOLOGIA-ORG. DE SAMMIS REACHERS-RJ)

Nenhum comentário: