domingo, 9 de dezembro de 2012

NATAL


Natal

Gilberto Maia

 

Mais um Natal, Senhor, mais um Natal,

Que a cristandade inteira comemora

Dentro dos lares seus, enquanto, fora,

A guerra ameaça no setor do mal.

 

O teu dia é uma festa universal,

Que põe júbilo na alma de quem chora,

Fazendo-o ouvir a criança, ave canora,

E o velho sino em seu cantar jovial.

 

Data sem par, incomparável dia,

Que somente ilumina o coração,

Do que ama o bem e odeia a vilania!

 

Concede-nos, Senhor, o teu perdão,

Para que compreendamos a poesia

Que flui do teu Natal em profusão.

 

In O Jornal Batista #52 – Dez 1952

(A POESIA DO NATAL-ANTOLOGIA-ORG. DE SAMMIS REACHERS-RJ)

Nenhum comentário: