quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

AMOR POR CARTAS


AMOR POR CARTAS

JÔ TAUIL

Amei o amor distante
O beijo ausente
O abraço imaginado
Envelopes sugerem epifanias

Adentrei o labirinto
De tuas palavras
Busquei consolo nas ausências
Acendi o fogo da paixão
Tomei posse da terra
Que me foi prometida

Ansiava pela chegada
Que abriria o mar vermelho
Da minha vida

Um dia, tua voz
Gritou meu nome
Enfim te conheci!

A quem me visitava
Só com palavras
Novo sentimento
Se estabeleceu:
Dobrei-o como papel
E mandei-o de volta...

Não pode haver alguém
Melhor que cartas
Promessas de espera
Motivos não cabem em palavras

A pessoa que chegou
Não era aquela
Que a correspondência habitou

Ficou a triste descoberta:
O homem que amo
Ainda não nasceu...

 

(Do www.prefacio.net)

Nenhum comentário: