terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

FELIZ


        FELIZ

                Mário Barreto França

 

Feliz daquele que chegou ao meio

Do seu abençoado itinerário,

Sem mágoas, sem rancores, sem receio

Da dor ou do suplício de um calvário...

 

Feliz o que ajudou o esforço alheio,

Acendendo da fé o alampadário,

E teve a recompensa e o grato enleio

De festejar o seu cinquentenário...

 

Feliz quem pode envelhecer sorrindo,

Sob o pálio das bênçãos, sob o lindo

Docel das doces preces dos contritos...

 

Feliz és tu que, em pura consciência,

Podes descer a encosta da existência

Para o vale virente dos benditos!

 

(Do livro O LOUVOR DOS HUMILDES, página 38)

Nenhum comentário: