terça-feira, 5 de março de 2013

O MAR


       O MAR

             Filemon F. Martins

 

A noite chega e a solidão do mar

vem me trazer, de leve, um vento fino,

a saudade povoa o meu pensar,

enquanto as vagas seguem seu destino.

 

O mar, em movimento, quer mostrar

seu poder que fascina ao peregrino.

Provocador, feliz, quer carregar

dissabores e mágoas, imagino.

 

E traz em oferenda a tempestade,

fica agitado e cheio de vontade,

erguendo-se em espumas seu furor.

 

Depois, torna-se calmo e exuberante,

belo e tranquilo, mostra-se pujante,

esquecendo, talvez, da própria dor!

 


Caixa Postal 64

11740-970-Itanhaém – SP.

            

Nenhum comentário: