terça-feira, 23 de abril de 2013

ASSIM COMO AS NUVENS...


ASSIM COMO AS NUVENS
Maria José Zanini Tauil

Em plena tempestade
Asas encharcadas
Procuro energia
Nas migalhas aterradas
O barro pegajoso
Prende-me ao chão

Lágrimas mais grossas
Pretas de rímel
Como as nuvens negras
Levadas pelo vento

Consola-me saber
Que nascerão outras nuvens
E percorrerei caminhos
Que não me esperam
Porque tudo finda...

Uns chegarão
Outros partirão
Assim como as nuvens
Esvai-se o tempo
Levado pelo vento

Não adianta...
O encontro está marcado
Tem dia e tem hora
Haverá sol nascendo...
Tempestade chegando
Nuvens brancas...nuvens negras

E eu, aqui
Morrendo...
E fazendo poesia!
 

(Do www.prefacio.net )

Nenhum comentário: