segunda-feira, 29 de abril de 2013

CICATRIZES


            CICATRIZES

                        Zeno Cardoso Nunes

 

Marcas perenes, velhas cicatrizes,

marcas de sangue e fogo, marcas fundas,

que vindes de passados infelizes,

que dos golpes da dor sois oriundas!

 

Obedecendo estranhas diretrizes,

misteriosas, esfíngicas, profundas,

de lampejo de estrelas sois matrizes

e de brilho solares sois fecundas.

 

Tétricas marcas de um ferrete duro,

nas penumbrosas sendas do futuro

vos transformais de estigma em brasão.

 

Marcas de dor deixadas pelo açoite

de quem acende o dia e apaga a noite,

sois treva que o porvir torna clarão.

 

(Do livro ACADEMIA RIO-GRANDENSE DE LETRAS-PORTO ALEGRE-RS-2001, PÁGINA 97)

Nenhum comentário: