quarta-feira, 12 de junho de 2013

ESCADA DE TROVAS


ESCADA DE TROVAS

                         

Filemon F. Martins          

                                                                                     

SUBINDO:

 

 

“SURGE NOS BRAÇOS DE UM SONHO”

numa beleza sem fim,

e a poesia que componho

fica mais perto de mim.

 

“DE REPENTE, A LUA MANSA”

aparece sorridente

dando vivas à esperança

e sorrindo à minha frente.

 

“O ESPAÇO É VASTO E MEDONHO”

quase sempre me dá medo,

que às vezes fico tristonho

pensando no teu segredo.

 

“É FRIO, A NOITE DESCANSA”

e eu sonho com as estrelas

tão belas, ninguém alcança,

- só é permitido vê-las.

 

NO TOPO:

 

“É FRIO, A NOITE DESCANSA;

O ESPAÇO É VASTO E MEDONHO.

DE REPENTE, A LUA MANSA

SURGE NOS BRAÇOS DE UM SONHO.”

                                                      

 

Humberto Del Maestro

Vitória – ES.

 

 

                                                                

       

 

Nenhum comentário: