quarta-feira, 30 de outubro de 2013

OS IDOS (MÁRIO RIBEIRO MARTINS)

OS IDOS
Mário Ribeiro Martins

Quando, nos tempos idos, mas lembrados, 
meu coração fervia nas paixões, 
os meus versos riquíssimos, amados, 
eram versos de amor, de corações.
 
Mas hoje são meus versos repassados 
de tristezas, misérias, ilusões. 
Meus dias de velhice, desfibrados, 
não me trazem senão recordações.
 
A musa me fugiu do coração 
e a dor se apoderou da minha vida: 
só faço versos tristes nesta lida.

Muitos lerão meus versos e dirão, 
e dirão para todos com certeza: 
ESTE VATE FOI FILHO DA TRISTEZA.


(www.usinadeletras.com.br)

Nenhum comentário: