terça-feira, 24 de dezembro de 2013

NATAL (EDUARDO MAYR)

NATAL
Eduardo Mayr

Mas afinal o que é Natal...
Enfeites? Cartões? Presentes?
Pinheiros? Cordões?  Estrelas?  Parentes?
Ou será o Natal....
Ruas apinhadas?  Lojas lotadas?
Trânsito engarrafado? Humor alterado?
Mas que Natal será este...
Pacotes, sininhos, fitas, flores,
Cores, sons, laços, dores,
Atropelos, correria, reclames, vazio...
O Natal não é fachada, Natal não é ilusão,
Natal é luz, é vida no coração,
é desafio à humanidade, desafio à contrição,
desprendimento, é ânsia de perdão.
Natal é encontro,
com o Deus de Belém,
e com o irmão daqui.
É a festa do Salvador,
caridoso e solidário,
para que o homem não se sinta mais solitário.
É vida e união, na família e no trabalho,
com paz e alegria,
sorrisos, Amor e cor.
É paciência, bondade e entrega,
humildade, delicadeza e tolerância,
inocência, sinceridade e caridade.
Que o Natal possa penetrar e suavizar,
purificar e transformar
O Homem, todos nós, para um mundo melhor.

Natal de 1998/99

(Do livro RECORDAÇÕES DE NATAL, poesia enviada por Lena Talita-RJ)




Nenhum comentário: