sábado, 1 de novembro de 2014

CONVERSA CALADA (VANDA FAGUNDES QUEIROZ)

CONVERSA CALADA
VANDA FAGUNDES QUEIROZ

Com tanto sentimento solitário,
meu existir interno é tão intenso,
que para reparti-lo às vezes penso
num interlocutor imaginário.

E sinto, então, falar de modo vário
minha alma com seu repertório imenso,
tão vasto que nem sei como é que venço,
sozinha, o turbilhão do meu fadário.

Embora eu tenha apenas uma vida,
termino por fazer-me bipartida,
se eu mesma falo e escuto a minha voz.

Na minha eterna e ardente introversão,
de tanto argumentar com a solidão,
eu vivo sempre dialogando... a sós.


(Do livro CONVERSA CALADA, página 7)

Nenhum comentário: