quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

TROVAS DE NEWTON VIEIRA

TROVAS DE NEWTON VIEIRA
CURVELO/MG.

“Eu volto!" - Falsa promessa
que ela ainda crê verdadeira,
pois, da varanda, não cessa
de contemplar a porteira...

Feliz Natal, com certeza,
promoverás, meu irmão,
se o pão que sobra na mesa
chegar às mesas sem pão.

Ficou mais lento o meu passo?
Caminharei, mesmo assim!
Só temeria o cansaço
se me cansasse de mim..

Mãos calosas... Entretanto,
cingem de amor o filhinho...
Roseira não perde o encanto,
apenas por ter espinho!…

(CHUVA DE VERSOS, 351, JOSÉ FELDMAN)



Nenhum comentário: