sábado, 18 de abril de 2015

GRINALDA DE TROVAS - CORAÇÃO MORDIDO

GRINALDA DE TROVAS-CORAÇÃO MORDIDO 

Filemon Martins e Tânia Voigt 

O tempo passou depressa 
e com tal celeridade, 
que tudo virou promessa... 
JÁ NÃO TENHO MAIS VAIDADE. (Filemon) 

Após um sonho atrevido 
de invadir o teu querer, 
meu mundo foi comprimido 
E NEM SEI O QUE É PRAZER. (Tânia) 

Amei demais. Fui criança, 
busquei paz, felicidade, 
a vida enchi de esperança, 
E A MINHA ALMA, DE SAUDADE. (Filemon) 

Meu coração foi mordido 
e eu não tenho o que fazer... 
Pois, de tão entristecido, 
VAI MORRENDO SEM TE VER. (Tânia) 

TROVA-MÃE: 

Já não tenho mais vaidade 
e nem sei o que é prazer, 
e a minha alma, de saudade, 
vai morrendo sem te ver. (Filemon Martins)

Nenhum comentário: