sábado, 27 de junho de 2015

HAICAIS DE TERUKO ODA

HAICAIS DE TERUKO ODA

O dedo que aponta
Não consegue acompanhar
A estrela cadente.

Cheia, sobre a serra,
É outra a lua da cidade
Que há pouco subia...

Chuva insistente –
E a última rosa de inverno
Teimosa, não cai.

Ao salgueiro, as folhas
Já não parecem pesar –
Inverno fenece.


(GRÊMIO DE HAICAI CAMINHO DAS ÁGUAS, PÁGINA 31)

Nenhum comentário: