sexta-feira, 10 de julho de 2015

A SERRA DO CARRANCA (CARLOS ARAÚJO)

A SERRA DO CARRANCA
CARLOS ARAÚJO

Pra mim
O vento não vinha do sul
Muito menos do norte
O vento vinha era da Serra do Carranca!

Pra mim
A manhã não trazia o sol
E seus raios brilhantes
O sol vinha era da Serra do Carranca!

Pra mim
A noite não trazia a lua
E São Jorge radiante
Quem trazia a lua era a Serra do Carranca!

Pra mim
A chuva não vinha só das nuvens
Trazidas pelos ventos
Nas tardes quentes de dezembro
A chuva vinha era da Serra do Carranca!

Pra mim
A prata não era a prata
Metal valioso e brilhante
A prata era a lagoa que eu via,
Todos os dias, na Serra do Carranca!

Pra mim
O frio não era do clima
Daquelas noites de junho
Quem trazia o frio, nas festas de São João,
Era a brisa que vinha da Serra do Carranca!

Pra mim
A Serra do Carranca
Não era pedra, barro, floresta e areia
Era poesia, magia – encantada!
Era o prolongamento do céu
Da querida Ipupiara!


(FONTE: CD – MEU VERSO – CARLOS ARAÚJO, NA VOZ DE LAÉCIO BEETHOVEN)

Nenhum comentário: