sexta-feira, 24 de julho de 2015

LÍRICA DO TEMPO (CÉLIA LAMOUNIER)

LÍRICA DO TEMPO
CÉLIA LAMOUNIER

O tempo cavalga cavalos
ondula na eternidade
manto negro, noite da vida
céu azul, vida e saudade.
Eu pequenino nesta imensidão
passo como o vento indiferente,
perplexo passo coração
nem descobre o inconsequente.
A vida é um segundo no tempo.

(FONTE: ANTOLOGIA 13, POSTAL CLUBE, PÁGINA 27)


Nenhum comentário: