quarta-feira, 29 de julho de 2015

SAUDADE (MIGUEL RUSSOWSKY)

SAUDADE
Miguel Russowsky

Quando a saudade quer... se assenta no sofá
da varanda vazia (ou então na cozinha)
e se põe a escrever... Às vezes toma chá
e mastiga, em silêncio, alguma bolachinha.

(Eu via que a saudade, ultimamente vinha
com letras de “Tristeza” exposta no crachá.
E só muito depois, por insistência minha,
fazia a solidão não parecer tão má.)

... “e se põe a escrever”, - conforme atrás eu disse –
com talento invulgar, querendo que a velhice
não seja uma ilusão que murchou e se esvai.

“Quando a saudade escreve...” a caneta soluça
e a tarde, sem querer, quatro rimas debruça

num soneto de luto... e uma lágrima cai.

Nenhum comentário: